sábado, fevereiro 24, 2007

PESADELOS


De repente estão numa floresta os três, mas cada um encontra-se sozinho e procura pelos outros.
Ash cambaleia, tropeça nas raízes, e rasteja ofegante mas sempre com a vista nos céus, como se o terror lá habitasse. Sussuros sem corpo percorrem a floresta, acossando cada um deles , que se viram com a arma em punho e com um olhar esgazeado.
"Aaaaash... vem a miiiiiim...." - Ash larga as suas espadas e prostra-se de joelhos a tapar os ouvidos e a soluçar - "NÃO!!! Deixem-me em paz! Eu juro que vos mato!!!" - mas as gargalhadas tornam-se ainda mais estridentes e algo agarra-se ao pé de Ash e arrasta-o até se perder de vista, ouvindo-se apenas os seus gritos de desespero! Athertyssen olha para todos os lados, e receia pela segurança dos seus companheiros, e ouve os gritos de terror de Ash e corre o mais depressa que pode na direcção dos gritos. De repente não consegue avançar mais, e repara que está a ser sugado pela terra, desesperadamente tenta libertar-se do seu agressor enterrando a lâmina da espada na terra e só ouve gargalhadas. Rapidamente desaparece...
Sophya acorda junto a um lago coberto de neblina, e arma a sua besta com as mãos a tremer, ao vislumbrar um vulto negro a caminhar sobre a água e a sibilar como uma serpente... ela aponta e dispara a besta, mas o virote perde-se dentro de água e uma força desconhecida projecta-a para dentro do lago, ao mesmo tempo que emerge de lá uma mulher nua. Sophya reconhece Aschka, que a agarra pelos cabelos... e por trás surgem Nayka, Karunka e Ripaka que a dominam e rasgam-lhe a roupa, e seduzem-na sussurando-lhe nos ouvidos, mordendo-lhe a carne e beijando-lhe o corpo todo. E da mesma maneira como surgiram desaparecem... e quando Sophya recobra a presença de espírito volta-se para trás e vê Ash e Athertyssen barbaramente mutilados e amarrados a uma árvore. Alertados pelos gritos vindos do sítio onde eles estavam a dormir, Bulkur, Thy-Sorak e Mankor apressam-se no seu encalço empunhando as suas armas.

0 comentários: